DOS CONSELHOS QUE NINGUÉM PEDIU - I

O
Gente, o sonho não acabou, as coisas é que mudaram de lugar. Por isso o estranhamento, o não reconhecimento. Na convivência a gente se esbarra, perde a fala, faz e desfaz a mala. Se fadiga pra conquistar, alcançando e traçando novos planos. Aí vai ficando mecânico, seco, sem brilho e tudo a sua volta, cinza. Mas não foi assim o combinado pra toda uma vida.
E sabe de uma coisa séria e linda? O tempo passa, mas o coração não desvanece, continua sempre esperando flores na janela, café da manhã com promessas e cumplicidades ao anoitecer.
Então, faço como quem aconselha o que deveras anseia. Falo como quem defende que conselhos podem ser bons, mesmo que nada custem. Mas se de todo, julgá-los fúteis, altamente inúteis, não despreze totalmente. Creia-me, há futilidades que se provam essencialmente úteis.
Primeiro, dá folga pra TV, organiza seu tempo ao computador. O tempo é um recurso escasso, por isso vale tanto o tempo ao seu amor dedicado. Procure assistir através dos olhos um do outro o filme mais importante, o filme das suas vidas, em plena fase de produção. E você é o roteirista, produtor, diretor e principalmente o ator. O sucesso está em suas mãos. Lembra quando olhando no olhar, já se entendia tudo? E o tudo cabia no instante desse olhar, lembra?
Faça um carinho, mesmo que apressado, quando passar um pelo outro nos trâmites da casa. Um cochicho ao pé do ouvido nos encontros de corredor. Beijos sem nexo, inesperados, embalados de surpresa, lembra tanto namoro, e namoro rima tanto com renovo!

Abrace muito, mesmo que sem motivo. Mas há sempre um bom motivo para um abraço afetivo. E garanto instigados os sentidos.
O humor também derruba muros, abre brechas nas camadas impermeabilizadas dos sentimentos. Então vai, conta aquela piada engraçada. Mesmo desbotada, desgastada. Conta de outro jeito, inventa outros trejeitos, só de pretexto pra compartilhar. Rir é tão bom, às vezes até dos próprios defeitos. E cura, se feito com ternura.
Ah! Quando acontecer uma discursão, que é humano, e for inevitável, comece assim: Meu amor...
Que tal ainda, trabalhar duro por um tempo sem fazer nada, caminhar de mãos dadas, transpor caos e dilemas: da fadiga, do orçamento, da desordem das crianças, dos conflitos nacionais, internacionais, enfim qualquer caos estabelecido. Dê a convivência maior sentido, pra fazer a vida valer a pena valorizando as coisas simples, as coisas pequenas. Valorizando sempre a quem se ama. E não se esqueça de dizer isso! É fundamental. Se já perdeu o jeito, treina! Lembra quando de tanta falta de jeito e ansiedade, ensaiava-se primeiro o que falar antes do telefonema, lembra?


O

3 comentários:

Juliana disse...

Oi! Obrigada pelo carinho! Escreva 7 coisas relacionadas com vc e pegue seu selo. Eu escrevi sobre as artes, um tema q gosto. Pode ser sobre qualquer coisa que vc goste... Abraço!

Casadavi disse...

rsrs.. eu tava arisca e precisava ler algo assim.....
O Simone o Jr só me falou agora !!!
Mas na verdade n deu pois o carro precisava fazer um concerto justo hoje......vamos marcar no proximo domingo ?
bjim.

Scarell disse...

Olá Simone

Adorei seus textos e poesias,espaço bem criativo, da uma passadinha no meu : http://vibrealma.blogspot.com/
Vou seguir sempre.